Friday, December 30, 2005

Autonomia do Tempo

A TODOS OS AMIGOS VISITANTES UM FELIZ 2006.
ADOREI 2005 - O "2 mil FIVE"
Nesse ano eu pude:
- Abraçar e fazer novas amizades;
- Dedicar poesias aos novos e velhos amigos;
- Fazer um fotolog;
- Me apaixonar umas 5 vezes por garotas que nem irão desconfiar disso!!
- Me reapaixonar 50 vezes pela mesma garota que sei que nunca terei - isso inspira -;
- Fiz um projeto de pesquisa;
- Exame em estatística foi emocionante;
- Tardes no anglo - emocionante;
- Experimentei "coisas" que sempre tive curiosidade;
- Fiz sexo como nunca - quantidade e qualidade segundo pesquisas da CEAGESP-Santa CAtarina - e toquei rock and roll, mpb, funk, dance, baladas... com os D-Legados e a BFC;
- Conheci bateristas fenomenais!!!!
- Trabalhei como ronda e vi o sol nascer uma porção de vezes, me emocionei com a beleza da simplicidade da natureza e com a idéia de que a renúncia é essencial para um bmo recomeço;
- Chorei, Ri, Dirigi, Me Perdi, causei desgosto e indignação, criei polêmica, dei opiniões furadas, organizei festas, conheci pessoas desinteressantes, emagreci, engordei, passei fome por causa do meu orgulho, ajudei meus amigos, os atrapalhei também, mas o que fica é que me sinto um cara melhor. Demorei a reconhecer que tem certas coisas que eu faço que simplesmente estão corretas e vou para 2006 com um puta dum gás, com gosto de sangue na boca, lanceiro negro meu!!

>>>> Agora uns dizer:



O poeta em safra seca
Nem a si próprio atura
Será que pra escrever é necessário
Solidão, dor, amargura?

Porque é difícil falar em felicidade?
Quando plenos só nos resta viver os momentos
Como se na próxima curva morasse a tristeza
Preciso ser menos pessimista...

( Assim como Canez eu dou minha choradinha
Assim como Vebersol digo que eu tô sem grana
Assim como Gayer invento uma doença
Assim como os presidentes conto uma mentira)

*********************************************

Porque tem vezes que eu paro
e tento pensar em algo diferente
mas são teus olhos e aquela bandeira
que insistem em povoar a minha mente

Dessa doença não sei se quero ter cura
Porque um poeta sem inspiração
Nem a si próprio atura.

Porque por mais que a minha mente
insista em se fazer vazia
é meu peito animal displiscente
que conecta tua alma à minha

E me desculpa se isso tudo te perturba
Se as coisas que eu sinto nada, em ti, despertam
a autonomia do tempo vai nos colocar cara a cara de novo
então verei teus olhos da cor de um céu sem estrêlas
virtudes, sim, é preciso tê-las
paciência, amor, perseverança
pra que eu nunca deixe de ser criança
esperando um presente impossível
mas como tudo na vida é imprevisível
prefiro crer que algum dia eu consiga.

Soundtrack: TNT - Não Vou Mais Voltar

3 comments:

o mais novo said...

show de bola "ermão"... principalmente a homenagem a minha pessoa..aushuashaush eu entendi o que tu quiz dizer... quando der da uma passadinha la no mais novo..

Vinícius Ebersol said...

2 mil e five foi foda, o poeta viveu ensinou e aprendeu, espero muito mais de 2 mil e five + 1!!! Um abraço!!!

Ev said...

que negócio é esse de "como o Canez"? Aqui ninguém come nada ! Eu sou é espada mermão !!! Eu hein ?