Monday, April 21, 2008

FERRO VELHO

Desde que seu sou mandinho que eu complico
É certo que eu nasci pra incomodar
A minha vó dizia nego vai pra escola
Mas se via uma bola eu tava pronto pra jogar

Só queria rango fino acompanhado
De refri e uma boa sobremesa
De tarde era leite com nescau e quéqui
Quando se é criança a vida é uma beleza

Era lauza, um frege, uma lambança
(compro ferro, osso e vidro)
Eu inticava, azucrinava e ficava de implicância
("alumina", metal e bateria velha).

Mas agora to crescido e bem taludo
No aperto até toicinho me alimenta
E é preciso explicação pra quase tudo
Saudade eu tenho dos anos oitenta

Era lauza, um frege, uma lambança (compro ferro, osso e vidro)
Eu inticava, azucrinava e ficava de implicância (alumina metal e bateria velha).

Para Maurício Menezes

1 comment:

Maurício said...

podiscre mermão.. q privilégio ter vivido nessa época!
valeu..